Símbolos Municipais

Bandeira

As Cores

Azul escuro: Significa as dificuldades e as lutas pelas quais uma cidade em desenvolvimento passa.

Amarelo: Riqueza mineral. O ouro, abundante na região, foi a causa da descoberta e povoamento da cidade.

Azul Claro: Círculo de integração: a simplicidade e o acolhimento.

Cruz Branca: Fé e cultura – riqueza religiosa. A luz da fé é que faz a grandeza de um povo; e a busca pela cultura o torna mais sábio.

Estrela: Ideal de crescimento. Busca de forças para novos empreendimentos. Nunca parar. Estímulo para recomeçar sempre.

Verde (Município): Riqueza vegetal. Presença marcante no mapa: Silvânia existe! Sua existência orgulha seu povo.

As cores da Bandeira são as mesmas da Bandeira Nacional. Isto quer dizer que SILVÂNIA faz parte do todo.

Brasão

O Brasão

O Brasão foi concebido por Fátima Leão e Terêncio de Oliveira e desenhado pela irmã Vitalina Dinah Lousa. Tem a forma de um escudo; em seu interior e fora dele, são realçadas as riquezas animal (pecuária) e vegetal, a última simbolizada pelo café, algodão, trigo e cana-de-açúcar. A picareta relembra o trabalho nas ricas minas bonfinenses, descobertas por volta de 1770; já o livro reafirma conceito generalizado no Estado: “Silvânia, berço da cultura”; o facho aceso exprime a fé religiosa da população do município; ao alto, indicando a comuna, a legenda: “Silvânia – Goiás”; embaixo, numa faixa, a data de sua emancipação política – 5 de outubro de 1857.

Desenvolvido por